PROCESSOS

LEAD TIME

 

Muitos de nós já ouvimos falar que “tempo é dinheiro“, no caso do Lead Time esse discurso realmente pode fazer sentido e o tempo de fato pode te ajudar a reduzir custos e ainda traz alguns outros benefícios para sua empresa.

Você sabe, por exemplo, qual é a média diária para a entrega dos e-commerce no Brasil? De acordo com uma pesquisa feita pela Sieve Price Intelligence, o prazo médio é de 12 dias. Mas uma entrega pode chegar a demorar até 46 dias para ser feita em alguns casos.

Pensando nisso, devemos nos colocar no lugar do cliente – independente do tipo de negócio que atuamos. Se encontramos duas empresas que entregam exatamente o mesmo produto, mas uma realiza a entrega em 20 dias e a outra em 15, as chances de escolhermos a mais rápida são muito maiores. Ou seja, a escolha do cliente no final pode depender dessa diferença no prazo.

Empresas que se preocupam com sua performance em produtividade também devem se atentar a redução no tempo de entrega de um pedido. Em seguida veremos como o Lead Time serve de planejamento para a empresa.

O que é Lead Time?

 Na tradução livre do inglês Lead significa conduzir e Time significa tempo. A junção dos dois é utilizada quando estamos nos referindo ao tempo levado para conduzir todo o ciclo de produção, desde o pedido até a entrega efetiva. Ou seja, estamos falando do tempo de espera dos clientes por todo esse ciclo. Veja abaixo um exemplo de como esse ciclo pode funcionar:

É muito importante lembrar que existe uma diferença de Lead Time para o cliente e para a empresa. O cliente tem uma visão parcial de todo o processo, para ele o Lead Time vai do momento em que ele faz o pedido até o momento em que ele está com o produto em mãos. Já para a empresa, o Lead Time parte de uma visão detalhada de todas as etapas e o quanto cada uma delas irá demorar desde o momento em o produto é solicitado até que ele chegue ao destinatário.

Por que se preocupar com o Lead Time?

É muito importante fazer com que o Lead Time seja o mais reduzido possível, pois ter um bom planejamento entre o momento do pedido até o recebimento pode oferecer muitas vantagens. Entre elas: redução de custos, destaque entre os concorrentes e satisfação do cliente.

É comum que organizações enfrentem problemas para controlar o tempo. Mas com um gerenciamento eficaz e cálculos corretos, é possível ter sucesso com os clientes e se destacar no mercado.

Cuidados essenciais na hora de pensar o Lead Time

 Controle de estoque

Pensando em diminuir o Lead Time, muitas empresas acreditam que encher os estoques e ter o produto para pronta-entrega seja vantajoso. Mas estoque em excesso pode ser um grande desperdício e até mesmo prejuízo, pois é preciso conservar os produtos e para isso são gerados custos com armazenagem, inventário e manuseamento. Dependendo do produto, ainda existem riscos dele estragar ou se tornar ultrapassado. Sendo assim, essa solução é considerada muito arriscada e diversas vezes pouco eficiente. Mas através de uma gestão eficiente de estoque é possível evitar gastos e desperdícios desnecessários. Aposte em inovação!

Otimização na rota e no tempo do transporte

Estudando as possíveis rotas pelas quais o transporte poderá ser feito, conseguimos identificar aquela que será mais rápida. Mas também não podemos deixar de pensar nos custos e na segurança do motorista que fará esse transporte. Para ajudar a otimizar a rota e escolher os melhores trechos, a empresa pode utilizar um roteirizador

Melhoria nas negociações com os fornecedores e parceiros

Os fornecedores e parceiros são parte fundamental da cadeia para quem quer reduzir o Lead Time. Por isso, dê preferência para fechar e manter negócios com empresas e comprometidas com prazo. Isso certamente será um grande diferencial de processo.

Como reduzir o Lead Time?

 Para reduzir o Lead Time é preciso estudar todos os processos pelo qual o produto passará. Por esse motivo, pessoas de diversos cargos deverão estar envolvidas, gestores e operadores, para descobrir onde o tempo poderá ser otimizado. Temos alguns pontos que podem  ajudar a começar:

  • Tempo de recebimento da matéria-prima (quando aplicável)

Sempre que possível, negocie prazos melhores com os fornecedores de matéria-prima do produto para que a produção comece o quanto antes;

  • Tempo de produção

Analisar todas as atividades, tanto as principais como as menores. Se possível eliminar o que na visão de todos for considerado desnecessário, tornando assim o processo mais curto;

  • Tempo de espera

Verificar os macroprocessos e identificar com quem e onde estão os gargalos (atividades mais lentas da cadeia) e procurar sincronizar todos os processos;

  • Defeitos de produção

Cada erro cometido na produção, além de ser prejuízo para a empresa, faz com que a equipe perca tempo. Invista tempo para descobrir como evitar esses erros;

  • Falha de informação

É preciso ter muita cautela com as informações que são passadas durante o processo, dado que um detalhe errado pode gerar um grande prejuízo. Esse é um dos motivos pelo qual o inventário é necessário. Conte com ferramentas de logística e transporte para ajudar nesse ponto.

Lembre-se que o Lead Time deve se tratar em primeiro lugar da satisfação do cliente. De nada adianta só calcular o tempo se no final o pedido for entregue errado ou fora do prazo estipulado. A satisfação do cliente deve ser pertinente tanto em questão de agilidade quanto à qualidade.