SUSTENTABILIDADE

TENDÊNCIAS EM LOGÍSTICA QUE A SUA EMPRESA PRECISA CONHECER

Na atualidade, para que as empresas possam aproveitar todas as oportunidades de crescimento oferecidas pelo mercado, é fundamental acompanhar e conhecer as principais tendências em logística.

Por isso, o post de hoje reúne as seis principais linhas do mercado para a otimização dos processos logísticos.

 

POR QUE CONHECER AS TENDÊNCIAS EM LOGÍSTICA É FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DOS NEGÓCIOS?

evolução dos processos logísticos acontece em um ritmo cada vez mais acelerado, amparada pela especialização tecnológica e pela importância da personalização da experiência de consumo.

Para assegurar sua vantagem competitiva e crescer no mercado, as empresas precisam manter o nível de excelência das operações de distribuição e transporte, acompanhando e implementando as principais tendências em logística.

Dessa forma, os gestores conseguem garantir a agilidade e a eficiência do negócio como um todo, integrando todos os processos gerenciais e operacionais.

 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS EM LOGÍSTICA?

 

  1. VERTICALIZAÇÃO

O melhor aproveitamento dos espaços de estoque de insumos e produtos é uma das tendências em logísticas mais fortemente observadas no último ano.

Sendo assim, a verticalização surge como uma estratégia eficiente para facilitar o armazenamento, abrangendo desde a redução no tamanho da equipe de trabalho até a simplificação das rotinas de movimentação, conferência, entrada e saída de mercadorias.

Isso é possível graças  automatização da gestão de estoque e à precisão cada vez maior de empilhadeiras e demais equipamentos.

Entretanto, os investimentos na verticalização devem ser feitos em sintonia com o planejamento estratégico em logística, sem esquecer a necessidade de garantir o treinamento e capacitação dos colaboradores para operar as ferramentas com segurança.

Trata-se de uma visão global dos processos logísticos, habilidade gerencial que é a base para a próxima tendência em logística.

 

  1. QUARTEIRIZAÇÃO LOGÍSTICA

Quarteirização logística é a tradução do termo em inglês fourt-party logistics, ou simplesmente 4PL, que define as competências da empresa na cadeia de suprimentos, ou supply chain.

Essa tendência em logística prevê a gestão integrada dos processos, fazendo com que toda a rotina gerencial e operacional de distribuição e transporte esteja em sintonia com as demais áreas de uma empresa e, também, com seus fornecedores.

Entretanto, ainda que alguns serviços logísticos sejam terceirizados, caberá às empresas contratantes coordenar todas as operações.

Dessa forma, os negócios ganham em competitividade e conseguem reunir melhores condições para aproveitar as boas oportunidades do mercado, por contarem com parcerias mais sólidas.

Em se tratando de parcerias, é preciso considerar a qualificação do relacionamento com o consumidor como uma tendência em logística, como vamos explicar a seguir.

 

  1. OMNICHANNEL

Entre os maiores apelos do mercado para a gestão empresarial está a personalização das experiências de consumo.

Nesse sentido, o Omnichannel é uma resposta que visa a otimizar a comunicação entre as empresas e seus clientes, possibilitando a convergência dos canais de relacionamento online e offline.

Dessa forma, os processos logísticos precisam se adequar à existência conjunta das lojas físicas e virtuais, que ampliam os desafios relacionados à previsão de vendas, ao controle de estoque e à distribuição das mercadorias.

Por outro lado, essa tendência em logística promove a fidelização de clientes, na medida em que cria condições para que as empresas acompanhem todo o histórico de relacionamento de um cliente com a sua marca, oferecendo exatamente as soluções que ele precisa.

A personalização das experiências de consumo também está por trás de outra grande tendência do mercado mundial, observada de maneira mais intensa na última década.

 

  1. INTERNET DAS COISAS

Para que os consumidores possam criar uma relação de confiança com as empresas, as organizações devem buscar formas de antecipar necessidades e oferecer produtos e serviços cada vez mais qualificados.

Entretanto, o aproveitamento dos recursos oferecidos pela internet das coisas exige, antes de tudo, agilidade e eficiência de todas as operações logísticas.

Sem a prévia conexão entre o fluxo de produção, distribuição e transporte, a conexão entre os dispositivos tecnológicos não pode oferecer benefícios como a redução de custos e o aumento de produtividade.

Nesse sentido, a internet das coisas e a integração dos dispositivos eletrônicos com objetivos específicos possibilitam um caminho possível para otimização dos processos logísticos.

Entre esses processos estão o monitoramento de cargas e a rotatividade de produtos, ambos fundamentais para cumprir os prazos de entrega, preservar as mercadorias e garantir a satisfação dos clientes em vários sentidos.

Em relação ao cumprimento dos prazos de entrega, existe uma tendência em logística que propõe acelerar a chegada dos produtos às mãos dos consumidores, aumentando o nível de exigência imposto aos processos logísticos: a entrega antecipada.

 

  1. ENTREGA ANTECIPADA

A entrega antecipada propõe uma evolução do conceito de Same Day Delivery (entrega no mesmo dia), prevendo as operações de saída do estoque antes mesmo que o cliente finalize o pedido de compra de um produto.

Trata-se de uma operação desenvolvida e patenteada pela Amazon em 2014, baseada no uso de algoritmos capazes de calcular o padrão de comportamento dos consumidores por meio do monitoramento contínuo de suas experiências de compra.

O objetivo é, simplesmente, reduzir o tempo de espera até a chegada dos seus produtos e aumentar a satisfação do cliente.

Porém, a felicidade obtida por meio da compra é um dos aspectos mais importantes para garantir a fidelização de clientes, o que é uma estratégia fundamental diante da competitividade do mercado.

Além disso, a melhoria das relações de consumo diz respeito a mudanças na forma como as empresas colocam seus produtos à disposição dos consumidores, passando a considerar os acontecimentos posteriores à entrega.

 

  1. LOGÍSTICA REVERSA

O conceito de logística reversa é amparado pelo crescente interesse da sociedade mundial pela sustentabilidade e pela implementação de práticas gerenciais que favoreçam o melhor aproveitamento dos recursos materiais e humanos.

Assim, a logística reversa prevê o acompanhamento de todo o ciclo de vida de um produto, desde a sua produção até o uso pelo consumidor, tornando as organizações responsáveis por esse processo.

Para isso, as empresas precisam incluir a logística reversa em seu planejamento estratégico, estabelecendo os objetivos, as estratégias e as ações que farão o monitoramento do fluxo de produção.

Entre as operações previstas, estão a separação e o reaproveitamento de resíduos, o investimento nos canais de comunicação com o cliente e a otimização das práticas relacionadas à devolução de produtos.

De fato, a logística reversa tem contribuições bastante significativas no que diz respeito à sustentabilidade dos negócios e das comunidades.

Favorita.com.br