LOGÍSTICA

Reengenharia Logística: Ferramenta para Otimização de Processos

Assim como no desenvolvimento de um produto, onde, através da reengenharia se busca promover melhorias ao produto visando sua maior adequação ao mercado, na logística, esta tem a função de otimizar os processos da cadeia de suprimentos.

reengenharia logística tanto pode ser de forma incremental, em pequenos processos, quanto pode ser aplicada a toda a cadeia de suprimentos, alterando-a parcial ou integralmente.

Para tal, a empresa precisa estar preparada para adotar novas práticas, que muitas vezes podem estar em desacordo com as atualmente aplicadas, gerando um certo desconforto. No entanto, os ganhos advindos dessa revisão podem ser surpreendentemente significativos.

É importante que as equipes envolvidas estejam prontas e preparadas para mudanças, o que nem sempre é real, podendo significar uma grande barreira à alteração de processos.

Nesse sentido, a capacitação e o envolvimento de toda a equipe no trabalho de reengenharia, é fundamental para o êxito final do projeto.

Fatores críticos de sucesso à reengenharia logística

Listamos, a seguir, alguns fatores que são importantes na reengenharia logística, pois são críticos para que o trabalho de revisão dos processos possa ser realizado.

Integração dos sistemas

O primeiro desses fatores, que consideramos como a base da reengenharia logística, está relacionado à integração dos sistemas. Um dos grandes objetivos dessa ferramenta é exatamente determinar que funções hoje realizadas podem ser combinadas, visando a otimização dos resultados como um todo.

Muitas vezes, no decorrer da implantação dos processos de uma cadeia de suprimentos, algumas funções são replicadas em toda a empresa. Um exemplo seriam as áreas de controle operacionais, onde cada operação tem uma área de controle específico.

A reengenharia vai permitir verificar se não há controles que possam ser integrados, evitando-se multiplicidade de relatórios, por exemplo, facilitando sobremaneira o processo de tomada de decisão da empresa.

Benchmarking

Uma das formas utilizadas, nesse sentido, é a comparação de como a empresa desenvolve seus processos com outras similares do mercado. Esse é o segundo fator crítico de sucesso: o benchmarking.

Benchmarking como ferramenta de avaliação externa de processos

Custos baseados em atividades

Já que citamos a questão de contabilidade e finanças, podemos citar o terceiro fator de sucesso para a reengenharia logística que é a apuração dos custos logísticos baseada em atividades, a chamada metodologia ABC (Activity-Based Cost).

Um dos parâmetros de maior importância na reengenharia logística é, sem dúvida alguma, a otimização dos custos envolvidos nos processos sob análise. E para tal é importante que os custos envolvidos possam ser refletidos de uma forma real, o que muitas vezes não é possível na contabilidade tradicional.

Por exemplo, muito pouco contribui a análise do demonstrativo financeiro de uma empresa, quando encontramos o custo dos gastos de energia de uma maneira geral. É necessário identificar-se mais detalhadamente quais gastos relacionados às diferentes operações, o que só é possível através de um custeio do tipo ABC.

Gestão da qualidade total

Por fim, mas não menos importante, o quarto fator crítico de sucesso é a busca por melhoria contínua nos processos, tendo como base a filosofia da gestão da qualidade total. De fato, sem esse propósito da busca contínua, a reengenharia dos processos não faz o menor sentido. O que se busca é a otimização global, como parte integrante de um processo de melhoria contínua.

Isso significa que a reengenharia não encerra o ciclo em si mesma, sendo uma ferramenta, que deve ser utilizada continuamente para obter resultados cada vez melhores.

Processo contínuo

Como já dissemos, a reengenharia logística deve ser vista como um processo contínuo. Concluída a implementação, deve-se avaliar os novos resultados de forma a se verificar a necessidade de novos ajustes.

Além disso, mudanças no mercado, entrada de novos concorrentes e produtos, desenvolvimento tecnológico da produção, entre outros, são fatores que podem desencadear novos ciclos de reavaliação de processos.

www.favorita.com.br